• Chegou a hora da verdade, golpistas

    No Blog da Cidadania

    Imagino que poucos tenham sido os que perderam tempo de sono assistindo à encenação barata levada a cabo no Senado da República na madrugada desta quinta-feira, 12 de maio de 2016. Este blogueiro não esteve entre esse bando de crédulos, por óbvio. Pouco importou o que disse este ou aquele senador. As cartas estavam marcadas.

    Não aconteceu nada de relevante no Plenário do Senado. Todos sabiam que nada havia a esperar. Nenhuma defesa de Dilma, por mais brilhante que fosse, mudaria o rumo das coisas. Nenhuma acusação que coonestasse o que lá ocorria veio nos salvar da confirmação de que a democracia estava sendo violentada com requintes de crueldade – pela capa torturante de “legalidade” (mal) estendida sobre o processo de impeachment de Dilma Vana Rousseff.

    O impeachment, pode-se dizer, ocorreu sob amplo constrangimento dos seus autores, dos seus executores e da assistência no entorno.

    Leia mais em Gestão Dória será investigada por cárcere privado de servidores


  • A Justiça de Moro – Cláudia Cruz, inocentada. Já Marisa Letícia, nem depois de morta.

    O Cafezinho

    Por Bojonas Teixeira Marisa Letícia, submetida ao estresse extremo, sofreu um AVC e morreu. Os médicos são unânimes em que o ambiente de pressão, de perseguição e linchamento foi causa decisiva para essa morte. Mas, mesmo assim, Sérgio Moro não a absolveu. Os advogados pediram a absolvição dela após a morte. Mas ele não aceitou. Apenas decretou a “extinção da punibilidade”. Ou seja, manteve um espinho cravado sobre a alma dela, mesmo depois de morta. Perseguindo-a, com as fúrias da lei, mesmo no outro mundo. Mas e Claudia Cruz? Cláudia, foi absolvida.

    Marisa Letícia nunca teve conta na Suíça, não fez gastos de US$ 526 mil no cartão de crédito, ou seja, mais de meio milhão de dólares, em compras suntuosas nas capitais do luxo. No entanto, apesar de Cláudia, como é conhecida na intimidade, gastar mais de meio milhão de dólares em futilidades, Moro viu nisso só inocência. Só vislumbrou boa fé. No caso de Maria Letícia, ao contrário, aceitou a denúncia ridícula que a acusa de lavagem de dinheiro por um triplex que ela nunca usou. Cláudia Cruz comprou, usou, consumiu, usufruiu, ostentou. Mas é inocente. Já no caso de Marisa, não comprou, não usou, não habitou – Mas havia elementos suficientes para que o juiz aceitasse a acusação.

    Leia mais em A Justiça de Moro – Cláudia Cruz, inocentada. Já Marisa Letícia, nem depois de morta


  • Doleiro preso por tráfico ajudaria Aécio na lavagem de propina, suspeita Lava Jato

    GNN Notícias

    Jornal GGN - No documento em que reforça o pedido de prisão contra Aécio Neves ao Supremo Tribunal Federal, o procurador-geral da República Rodrigo Janot revela que além da empresa da família Perrela, um doleiro condenado por tráfico internacional de diamentes é suspeito de ajudar o senador mineiro na lavagem da propina que ele teria recebido da JBS.

    Nas investigações sobre o caso, a Polícia Federal flagrou o assessor parlamentar de Zezé Perrela, Mendherson Souza Lima, conversando de maneira cifrada com o doleiro Gaby Amine Toufic Madi, condenado a 7 anos de prisão em 2016.

    Clique para continuar a ler.


  • Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

    Junte-se a 797 outros seguidores

  • Recomendo leitura

O amor dura para sempre Flamengo

UrubuMinha querida torcida Rubro Negra. Ouvi protesto afirmando que o amor acabou e que a Ilha do Urubu seria um inferno. Convenhamos! A quem interessa jogar a torcida contra seu time? Que amor é esse que só dura se os resultados forem positivos? Você que é torcedor do Flamengo e ama esse clube não pode entrar nessa onda inicitada pela imprensa brasileira.

Comentaristas que “entendem” muito de futebol, tanto que deixaram o esporte de lado e foram ser comentaristas porque melhor status, maior remuneração talvez, elegem culpados e passam a fazer uma campanha afinca contra determinados jogadores e contra o técnico como se suas preferências fossem resolver o problema do time. Não vão. Falam de Roger Machado para substituir Zé Ricardo, mas Roger tem estado em vários times com grande elenco, como foi no Atlético Mineiro, e não obteve sucesso. Dorival Júnior foi demitido do Santos porque o time não avançava e foi para o São Paulo. O tricolor paulista continua patinando porque o jogo do time não encaixa. Cuca chegou ao Palmeiras como o melhor técnico da atualidade e o time também patina com maus resultados. Será que a solução do Flamengo é trocar de técnico?

Hoje, pelas condições construídas pelas críticas desmedidas, talvez seja necessário que Zé Ricardo se preserve.  Talvez, por sua integridade, se faça necessário afastar-se do clube, mas tenho dúvidas se com chegada de um novo técnico venham imediatos resultados positivos. De qualquer maneira, o clima criado aumenta a instabilidade no clube e, consequentemente, no time. Diego precisa jogar mais, mas ele é um grande jogador e chegou a ser o melhor do time. No momento apresenta algumas dificuldades, mas será que precisamos instabilizar o emocional do jogador? Vaiando Diego vamos faze-lo jogar mais? Nós formamos a maior nação de torcedores no Brasil. Temos orgulho disso. Podíamos ser também a torcida que melhor recebe torcedores visitantes; a torcida que promove a paz nos estádios e nas ruas; a torcida criativa que incentiva o time com cantos variados, mas jamais uma torcida que diz que o clima vai ser infernal caso o time não apresente resultados positivos. É ruim, eu sei. Resultados negativos geram intrigas, chacotas, mas se apoiamos o time vamos sair rápidos dessa situação. Piorar o ambiente não vai ajudar em nada.

O amor que sentimos pelo Flamengo precisa ser incondicional ou não será amor, mas puro jogo de interesses. Não precisamos concordar com comentaristas de televisão só para ter mensagem visualizada na tela da TV; não precisamos entrar na “onda” de “exigir” troca de jogadores porque eles querem. Precisamos confiar na capacidade de quem ta dia-a-dia treinando técnica e taticamente o elenco para obter o melhor time e, com nosso apoio, os melhores resultados. O que precisamos entender é que só perde gol quem tenta fazer gol; só não erra quem está no banco e não estamos vendo ninguém no time fazendo corpo-mole. A hora é de mostrar que de fato AMAMOS o Flamengo apoiando o time, a comissão técnica e a direção. Clima tenso e instabilidade só interessa aos adversários.

Anúncios

Um dia depois

dcmOntem muito atarefado e ausente da internet não fiz uma homenagem ao jornalista Paulo Nogueira de quem aprendi a gostar e a acompanhar através do Diário do Centro do Mundo – DCM. Apesar de já se ter passado mais de 24 horas o faço agora deixando aqui expresso meus sentimentos de pesar à família e aos amigos. Paulo foi, para mim, um grande defensor da Democracia e do Jornalismo essencialmente factual.

O Brasil perde um grande Jornalista e os aspirantes ao jornalismo tem um dever de analisar seu legado para recuperar o prestígio da profissão.

Particularmente sentirei falta de seu trabalho.

A inocência estúpida da esquerda

P2

Policiais camuflados de manifestantes. Eles provocaram os quebra-quebras.

Aos poucos a gente vai descobrindo como agem os fascistas. Muito provavelmente os policiais que atiraram nos manifestantes que defendem a Democracia e seus direitos trabalhistas são os mesmos que fornecem armas e munição para o crime organizado. Agora nos apareceu a informação de que esse grupo (foto) não são manifestantes em defesa da Democracia e dos direitos trabalhistas, mas policiais que infiltrados provocam a baderna propositada para justificar a ação violenta, criminosa e servil da Polícia Política Militar.

Mas isto também revela uma outra face: a inocência estúpida da esquerda no Brasil. Geralmente esses movimentos não possuem apenas uma liderança. São muitas, até para dificultar a ação dos repressores. Entretanto os manifestantes não podemos nos permitir não ficar vigilante e denunciar possíveis suspeitos de estarem infiltrados e até agir energicamente para expulsá-los do movimento. nota: agir energicamente não significa ser violento como eles, mas exigir que se coloquem do lado oposto para evitar que provoquem o tumulto e a desordem que sempre fazem.

Não é de estranhar que policiais corruptos se prontifiquem a lutar contra o povo. O objetivo deles é garantir o direito de praticar a corrupção sem serem molestados, ainda que para isto usem da arma fornecida pela corporação para atirar impiedosamente contra manifestantes… desarmados. Me dizem os arautos da ordem e da “justiça”: mas os manifestantes atiram paus e pedras. Ora! Comparar paus e pedras com um projétil de chumbo que pode matar instantaneamente se mostra um tanto desproporcional. Não há confronto entre um grupo de manifestantes contra a polícia. A Polícia usa desse argumento para praticar o que chamamos de limpeza social. Eles estão a serviço de uma casta comprovadamente corrupta. Basta ver o que se passa no Congresso Nacional; na insistência do presidente golpista em se manter no governo e nas ações do juizeco de Curitiba. Não. Eles não lutam contra a corrupção. Prova disso foi que Sérgio Moro acaba de declarar inocente a mulher do ex-deputado Eduardo Cunha por falta de provas, mas a obrigou a devolver meio milhão de Reais por ser fruto de roubo. Como assim falta de provas se o que ela vai devolver, segundo a vossa interpretação, Sr. juiz, é produto de roubo?…

Então a polícia política está a serviço da proteção aos corruptos e pelo direito de praticarem a corrupção sem serem incomodados. Daí se infiltram nas manifestações e agem propositadamente para causar o rebuliço que justifique a ação criminosa da Polícia política. Nós precisamos nos manifestar -e domingo tem mais na praia de Copacabana- olhando atentamente os que estão do nosso lado e, ao identificar atitudes suspeitas, denunciar imediatamente para que os manifestantes o coloquem no seu devido lugar. Se possível, desarmando-o, desmascarando-o e expondo-o ao público para que sua caricatura seja persona non grata nas manifestações. Nós podemos fazer isto. O que me causou estranheza é que esse grupo de policiais se articularam tranquilamente entre os manifestantes e mesmo o sujeito que os fotografou não os denunciou para que a massa pudesse expulsá-los de lá.

Precisamos estar mais atentos. Não podemos nos permitir a erros tão infantis ou estaremos fadados a implosão dos movimentos em defesa da Democracia, pelas Diretas Já!, e em defesa dos direitos dos trabalhadores.

 

Fascismo, moro e essa molecada do mbl.

fascismoO fascismo se adapta aos modismo como um camaleão e se apropria de símbolos e elementos históricos do grupo que ele quer dominar. O objetivo é chegar o poder e seu discurso é inovador, revolucionário e cativante, mas assim que chega ao poder torna-se extremamente autoritário, hierárquico e trabalha para a manutenção do status quo desde que se submentam à sua autoridade (Rodrigues, disponível em https://youtu.be/I4wJ8iTqgVY). Vocês se lembram do mbl (movimento Brasil livre) se apropriando dos movimentos do MPL (Movimento do Passe Livre)? Vocês se lembram de como eram revolucionários e como arrebanharam dezenas de simpatizantes? Pois o mbl reúne um bando de inconsequentes como Fernando Holiday, que se elegeu vereador em São Paulo e Kim Kataguiri, com a promessa de livrar o Brasil da corrupção, logo eles que jamais trabalharam em suas vidas.
Continuemos…
Fascismo é uma mistura de ideias políticas que vai da extrema esquerda à extrema direita, portanto, contraditório. Humberto Eco vivenciou e nos deixou sua compreensão do fascismo dizendo-nos que eles se apresentavam na Itália como revolucionários, mas apoiavam a monarquia; anunciavam lealdade ao exército, mas tinham sua própria milícia; discursavam como religiosos e tinham no cristianismo a base para a bondade e a caridade, mas ao mesmo tempo ofereciam uma educação xenofóbica, etnofóbica, violenta e opressora. Recentemente Fernando Holiday, vereador em São Paulo, invadiu uma escola pública paulista para “fiscalizar” possível doutrinação marxista por parte dos professores (Veja em https://goo.gl/g8Lqkj ). O movimento desse grupo que se iniciou em junho de 2013 chegou a apresentar como slogan “Deus, pátria e família”. Membros do movimento ostentavam cartazes com dizeres “menos Paulo Freire”, o maior educador brasileiro e mais lido no mundo. O mesmo grupo que atacava com discursos revolucionários jamais brandiu uma única palha contra os corruptos da direita minoritária, mas potentosa com aliança mídia-direita e judiciário, a mesma direita que fez uma reforma que empobrece o ensino fundamental e médio no Brasil, suprimindo ou facultando o ensino de disciplinas fundamentais para a formação acadêmica do estudante.
Paxton (?)¹, em A Anatomia do Fascismo, nos revela que o fascismo teve seu êxito inicial com “meliantes que chegaram ao poder numa época de decadência moral” e que nem a psicanálise soube explicar por qual razão “se alguns líderes do fascismo eram de fato loucos, seu público os adorava”. Chegamos ao juiz de Curitiba, Sergio Roberto Moro. Sim, porque só sendo louco para jogar no limbo uma carreira conquistada, sabe-se lá como, mas que lhe permitia ser um Jurista e não um justiceiro, para fazer Justiça e não justiçamento. Ou seja, ele poderia optar por equalizar as desigualdades, mas optou por outro caminho. Foi ele que aboliu o Estado de Direito para praticar seu justiçamento. E Paxton revela que o fascista tem preocupação obssessiva com o declínio comunitário, com a vitimização, a humilhação e adota cultos de compensação de unidade, energia e pureza associando-se às elites rompendo com a liberdade democrática e o Estado de Direito e passam a perseguir pessoas, grupos e/ou instituições, usando de uma violência redentora, sem limites éticos e legais em nome de uma limpeza interna e uma expansão externa (Rodrigues).
Se lembram de como foi a condução coercitiva do presidente Lula? Obersevem o modus operandi e me digam se não houve violência desnecessária. O próprio presidente Lula reclamou com o autor do mandato de condução coercitiva. Esta, na Lei, só deveria acontecer caso o convidado a depor se negasse a fazê-lo, mas não houvera, até ali, nenhum convite ao presidente Lula para depor, logo, sem necessidade da condução coercitiva. Correlacionem a teoria de Paxton com as ações de Sérgio Moro e vejam se não houve ruptura da liberdade democrática e ruptura do Estado Democrático de Direitos em nome do combate à corrupção. Esse discurso, entretanto, opõe-se diametralmente às suas práticas, pois aliou-se à elite brasileira levando ao poder meliantes investigados pela justiça com provas cabais de crimes de corrupção. Para alcançar seu intento não teve pudor em ignorar os limites da ética e da legalidade jurídica da qual deve pautar suas ações enquanto Juiz de Direito.
Paxton também ressalta que o fascismo usa da retórica apoiada no sentimento de grave crise fora do alcance de soluções pelos meios tradicionais (voto livre, Democracia, Estado de Direito) e apontam sugestão como representação política única por partido de massa organizado hierarquicamente com ideologia sustentada pelo discurso do líder que sozinho é capaz de determinar valores, ritos e destinos históricos de sua nação. É característica desse fascismo exaltar a coletividade em detrimento dos valores individuais liberais e projetos comuns rejeitando pensamentos contrários como o comunismo, o socialismo, o anarquismo optando pela colaboração, ainda que forçada, de classes estagnadas incapazes de se opor ao regime. Na essência é um modelo contrarrevolucionário que rejeita a luta de classes. Será que somos capazes de enxergar fascismo nesse combate sistemático aos movimentos sociais como o MST e a CUT? Essas duas entidades tão combatidas recentemente pela elite empoderada pelo fascismo jurídico de Sérgio Moro estão em permanente conflito com a classe dominante e por isso necessário destrui-las para reinar a paz desejada pelos fascistas. Todas as características apresentadas por Rodrigues e Paxton estão presentes nas atitudes do juiz Sérgio Moro e do grupo mbl. Creiam que mesmo com a crise econômica de 2009, que se alastrou pelo mundo ,o Brasil tinha seus impactos sob controle. A partir do impeachement da presidenta Dilma e com a situação sob o controle dos fascistas liderados pelo jurista Sérgio Moro entramos numa recessão gerando desemprego e diminuindo a renda do trabalhador, mas a maior crise estamos vivendo nesse momento, e é uma crise moral porque sob a batuta do fascismo optamos por afastar os inocentes (até hoje jamais encontraram provas de corrupção do presidente Lula e jamais apresentaram provas de incapacidade ou de improbidade da presidenta Dilma) e colocar corruptos comprovados em seus lugares.
O pior de tudo: o judiciário brasileiro se ajoelhou diante do barulho estridente do fascismo.
¹ Paxton, Robert. A Anatomia do Fascismo. Paz e Terra, ?, tradução de Patrícia Zimbes e Paula Zimbes.

Nós, os “vagabundos”

manifestoGG

Foto de Wellington Frazão

Algumas pessoas que não concordam com a greve geral nos chamaram de vagabundos. Não posso odiar uma pessoa que pensa assim, mas ter comiseração dela porque seus olhos se turvam à realidade que lhe esmaga a compreender os fatos.

Paulo Freire, educador mais lido no mundo, dizia que antes das palavras precisamos aprender a fazer a leitura de mundo. Compreender o mundo que nos cerca observando criticamente as intencionalidades contidas nas atitudes das pessoas e das instituições.

Nos chamam de “vagabundos” com a leitura simplificada dos lados esquerda e direita, mas desfrutam dos benefícios que os “vagabundos” que nos antecederam conquistaram com suas lutas. Claro! Todos os “vagabundos” são de esquerda porque não se curvam ao escravismo ou aos privilégios de uma minoria hegemônica da direita. Nós, os “vagabundos” de esquerda somos muitos, maioria, e somos massacrados diuturnamente pela minoria de direita que se impõe pela força -inclusive armada- com a proteção das mídias, das forças repressoras do Estado (polícias) e do judiciário.

Nossa luta ontem foi para manter nossas conquistas históricas que culminou com a instituição Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Não, ninguém estava pedindo pra votar no Lula, no PT. Isto vamos fazer no período eleitoral ano que vem. Nossa luta nesse dia 28/4, histórico com a maior greve geral desde a ruptura do período ditatorial, foi simplesmente para manter nossas conquistas e contra a Reforma da Previdência que eleva a idade mínima para se aposentar.

Na Praça Nossa Senhora da Conceição eu me reuni com alguns “vagabundos” para fazer um movimento de conscientização. Não conseguimos – e nem tentamos impedir – fazer as pessoas deixarem seus postos de trabalho pela causa, mas conseguimos plantar a semente do pensamento crítico. Muitos deputados e senadores são donos de escolas ou delas se beneficiam. Eles, evidentemente, não querem que a escola pública funcione com qualidade porque precisam ganhar dinheiro. E como filhos de pessoas pobres não podem pagar escolas de qualidade para seus filhos terão que se sujeitar à uma escola pública depredada, sem qualidade e com professores desmotivados. Isto tem uma intencionalidade: nossos filhos, filhos de “vagabundos”, não podem adquirir capacidade para ingressar numa universidade pública e, se conseguirem, não poderão ter ensino qualificado porque não podem disputar os melhores empregos com os filhos dos ricos. Filho de pedreiro tem que ser pedreiro para construir as casas dos ricos; filha de empregada doméstica tem que ser empregada doméstica para limpar a privada dos ricos.

Lembramos que nossa cidade teve uma maternidade fechada por falta de investimento do governo local, do pmdb, o mesmo partido de Eduardo Cunha e de Michel Temer, o presidente golpista, e isto tem uma intencionalidade: hospitais e clínicas particulares precisam ganhar dinheiro. É por isto que escolas, universidades, hospitais e clínicas particulares financiam esse câncer que é o pmdb, o partido mais ardiloso na política.

Os que nos chamam de “vagabundos” escolheram seu lado e estão do lado dos opressores. Se contentam com as migalhas que caem das mesas abastadas dos ricos. Nós “vagabundos” queremos ter as mesmas condições com trabalho e renda dignos de um chefe de família que tem de sustentar seu rebanho familiar sem a necessidade de catar as migalhas que nos deixam cair para nos manter em obediência servil.

Nosso movimento não teve ampla adesão. Aliás, teve petistas que foram trabalhar para o governo do pmdb local e desdenhou a luta dos “vagabundos”, ignorou sua classe e optou pelos golpistas numa associação servil e covarde, mas os que na praça levaram seu grito e sua solidariedade puderam dizer aos trabalhadores que toda conquista demanda luta, demanda entender a história da nossa sociedade e demanda de uma leitura de mudo capaz de compreender que a classe dominante jamais permitirá amigavelmente que trabalhadores ocupem os mesmos espaços. Por isso nos chamam “vagabundos”; nos tratam como “vagabundos”, mas como “vagabundos” que constroem sua própria história plantamos no coração das mulheres aquele sentimento de que são maioria e não podem ser tratadas como minorias; plantamos nos corações dos negros e negras que eles são maioria e não podem ser tratados como minorias; plantamos no coração dos trabalhadores que podem num futuro próximo dar o troco naqueles que nos tratam como “vagabundos” não reelegendo os que nesse período histórico nos tiram os direitos conquistados com sangue e luta de muitos “vagabundos” dos quais temos imenso orgulho.

A nossa luta não é entre direita e esquerda. É uma luta de classes por igualdade, justiça, solidariedade, e paz. Nós escolhemos defender os menos favorecidos – a classe trabalhadora!

Desabilitar o Yahoo do UC Browser

y

Quer saber? Pragas na internet há de montão.
A Yahoo é uma merda que vem acoplada em muitos aplicativos que usuários desejam baixar para o seu desktop.

Recentemente resolvi experimentar o UC Browser porque o firefox trava muito. Fiquei decepcionado porque o UC é uma versão pobre do Google Chrome e o pior é que ela trouxe esse titica do Yahoo como mecanismo de busca.

Procurando pela internet não encontrei nada que pudesse me dizer como desabilitar o Yahoo como mecanismo de busca no UC Browser e decidi deixar aqui como resolvi meu problema. Se quer se desfazer desse troço, faça assim:

  1. No canto superior direito tem 3 barrinhas (ou traços, como preferir). Clicando la abre uma janela de Menus.
  2. Clique em extensões. Vai abrir uma nova página com as opções de extensões no seu navegador. Do lado direito há duas opções: Desativar e Deletar. Eu resolvi deletar pra não correr o risco da praga Yahoo se manifestar novamente.
  3. Reinicie o navegador.

Pronto!
Agora você e eu estamos livres dessa porcaria que não foi autorizada por você para estar na sua máquina nem no sua navegação virtual.

Consideração acerca do golpista Temer

Eu vou fazer algumas considerações acerca do atual presidente da República. Ele é um golpista! Até que me provem o contrário ele foi mentor partícipe do golpe junto com os outros membros de sua quadrilha: Moreira Franco, o advogado do PCC, facção criminosa de São Paulo, o senhor Alexandre Moraes, Renan Calheiros e outros, mas teve uma participação significativa de uma gente que nos parecia esclarecida, mas igualmente criminosos, como a professora esquizofrência Janaína Paschoal e o jurista (?) Hélio Bicudo. Porque GOLPE é um crime contra a vontade popular. Esse sacripanta do Temer não merece ser presidente nem de time de futebol de várzea, tamanha a sua falta de caráter. Para compara-lo a Fernando Henrique Cardoso, de quem não gosto nem um pouco por várias razões, tenho que lembrar o programa de suas respectivas candidaturas: a de FHC era a da social democracia, cuja ideologia surge no berço do MARXISMO de acordo com muitos autores, inclusive de direita. Vejamos o que diz a infoescola, da editora Abril
Social-democracia é uma ideologia política surgida no fim do século XIX a partir de uma cisão interna do socialismo. É difícil chegar a uma definição precisa do que é que defendem os sociais-democratas, uma vez que as elaborações teóricas de grupos e indivíduos que se identificam com esse termo foram se alterando através da história… Quando surgiu, dentro do movimento operário de caráter marxista, a social-democracia apontava para a importância de conquista da democracia através da universalização do voto e da possibilidade de participação política por meio de assembleias populares.
.
Então tem um bando de pseudos sociais-democratas que bradam espumando pelos cantos da boca contra o marxismo porque não conhece a história berçal da social democracia. E falam muita merda! Mas FHC mereceu ser presidente porque o povo o escolheu porque acreditou num projeto político que defendiam na teoria, embora a prática demonstrou que não se podia confiar no que diziam, ele foi reeleito pelo voto popular. Ou seja, o povo estava aprovando as besteiras que FHC fez. Ele privatizou um monte de coisas. Ninguém viu nada feito com o dinheiro das privatizações e há relatos documentais históricos que provam que o dinheiro da privatização em quase a sua totalidade foi parar em contas no exterior de pessoas do governo FHC.

Ele defendia o neo-liberalismo, ideologia de Milton Friedman, surgida no início do Século XIX, cujas teses só favoreciam mesmo os mais ricos. Merece respeito porque a tese do neo-liberalismo, apesar de fuder com os mais pobres, era genial, tão genial que convencia até os mais pobres de que o programa, mesmo tendo sido idealizado para torna-lo mais pobre e subserviente aos mais ricos, muitos homens e mulheres pobres, e pasmem!, até hoje, estão convencidos de que o melhor caminho é o neo-liberalismo. Mais do que convencidos, foram convertidos e passaram a defender os princípios neo-liberais sem jamais entender o mérito da ideologia defendida. Mesmo assim, apesar da estupidez que verbaliza em seus discursos, FHC merece ser respeitado enquanto ex-presidente e gozar dos privilégios que tem ex-presidentes já previstos na Constituição.

Já Michel Temer não merece nada. Nem respeito, consideração ou qualquer outra coisa que porventura reivindique. Ele é a personificação do que há de pior na política. É um estúpido, imoral e desvalido de caráter porque se elegeu com um discurso teórico e jamais cumpriu um milímetro daquilo que um dia defendeu. É um pilantra que se apropriou do discurso progressista do Partido dos Trabalhadores, para, eleito, dar o golpe que deu e achincalhar o Estado Brasileiro colocando como principais assessores uma quadrilha suspeita de se locupletar com os recursos do Tesouro Nacional.

Não tenho dúvidas que sua permanência como presidente será mantida porque o Estado está aparelhado, o Congresso ajoelhado e o Judiciário é uma instituição partícipe do golpe com Gilmar Mendes arrotando arrogâncias que vilipendiam a Constituição Brasileira. Há no Brasil duas justiças: uma para Lula e o PT, outra condescendente, permissiva, tolerante e cega para os que assaltaram o poder e destroem o Brasil. Foram ávidos para condenar a nomeação de Lula como ministro e se calam diante da possível nomeação para ministro do Supremo Tribunal Federal um advogado que defende o PCC, acusado pela revista Veja de plágio para publicar um livro; se calam diante da nomeação de Moreira Franco, citado 47 vezes nas delações da Lava Jato, como ministro da Secretaria Geral da Presidência da República. Eles fazem parte de uma quadrilha, se protegem e conduzem a política sempre em benefício deles e em prejuízo da população.