• Chegou a hora da verdade, golpistas

    No Blog da Cidadania

    Imagino que poucos tenham sido os que perderam tempo de sono assistindo à encenação barata levada a cabo no Senado da República na madrugada desta quinta-feira, 12 de maio de 2016. Este blogueiro não esteve entre esse bando de crédulos, por óbvio. Pouco importou o que disse este ou aquele senador. As cartas estavam marcadas.

    Não aconteceu nada de relevante no Plenário do Senado. Todos sabiam que nada havia a esperar. Nenhuma defesa de Dilma, por mais brilhante que fosse, mudaria o rumo das coisas. Nenhuma acusação que coonestasse o que lá ocorria veio nos salvar da confirmação de que a democracia estava sendo violentada com requintes de crueldade – pela capa torturante de “legalidade” (mal) estendida sobre o processo de impeachment de Dilma Vana Rousseff.

    O impeachment, pode-se dizer, ocorreu sob amplo constrangimento dos seus autores, dos seus executores e da assistência no entorno.

    Leia mais em Gestão Dória será investigada por cárcere privado de servidores


  • A Justiça de Moro – Cláudia Cruz, inocentada. Já Marisa Letícia, nem depois de morta.

    O Cafezinho

    Por Bojonas Teixeira Marisa Letícia, submetida ao estresse extremo, sofreu um AVC e morreu. Os médicos são unânimes em que o ambiente de pressão, de perseguição e linchamento foi causa decisiva para essa morte. Mas, mesmo assim, Sérgio Moro não a absolveu. Os advogados pediram a absolvição dela após a morte. Mas ele não aceitou. Apenas decretou a “extinção da punibilidade”. Ou seja, manteve um espinho cravado sobre a alma dela, mesmo depois de morta. Perseguindo-a, com as fúrias da lei, mesmo no outro mundo. Mas e Claudia Cruz? Cláudia, foi absolvida.

    Marisa Letícia nunca teve conta na Suíça, não fez gastos de US$ 526 mil no cartão de crédito, ou seja, mais de meio milhão de dólares, em compras suntuosas nas capitais do luxo. No entanto, apesar de Cláudia, como é conhecida na intimidade, gastar mais de meio milhão de dólares em futilidades, Moro viu nisso só inocência. Só vislumbrou boa fé. No caso de Maria Letícia, ao contrário, aceitou a denúncia ridícula que a acusa de lavagem de dinheiro por um triplex que ela nunca usou. Cláudia Cruz comprou, usou, consumiu, usufruiu, ostentou. Mas é inocente. Já no caso de Marisa, não comprou, não usou, não habitou – Mas havia elementos suficientes para que o juiz aceitasse a acusação.

    Leia mais em A Justiça de Moro – Cláudia Cruz, inocentada. Já Marisa Letícia, nem depois de morta


  • Doleiro preso por tráfico ajudaria Aécio na lavagem de propina, suspeita Lava Jato

    GNN Notícias

    Jornal GGN - No documento em que reforça o pedido de prisão contra Aécio Neves ao Supremo Tribunal Federal, o procurador-geral da República Rodrigo Janot revela que além da empresa da família Perrela, um doleiro condenado por tráfico internacional de diamentes é suspeito de ajudar o senador mineiro na lavagem da propina que ele teria recebido da JBS.

    Nas investigações sobre o caso, a Polícia Federal flagrou o assessor parlamentar de Zezé Perrela, Mendherson Souza Lima, conversando de maneira cifrada com o doleiro Gaby Amine Toufic Madi, condenado a 7 anos de prisão em 2016.

    Clique para continuar a ler.


  • Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

    Junte-se a 797 outros seguidores

  • Recomendo leitura

Não é o fim do mundo, mas parece

Jardim Marajoara, local onde está sendo construídas 500 unidades residenciais. Pela Rodovia Presidente Dutra, são 5 km até o centro de Queimados.



Queimados não é o fim do mundo. Está a 22°.43’00.54” S e 43°.33’18.92” O e está elevado a 34 metros do nível do mar e cerca de 50 km da capital Rio de Janeiro.

É uma cidadezinha pequena, com aproximadamente 138 mil habitantes ocupando uma área de 76.921 km², emancipada pelo plebiscito de 25 de novembro de 1990. Em 03 de outubro de 1992 teve sua primeira eleição e o prefeito eleito Dr. Jorge César Pereira da Cunha tomou posse em 1° de janeiro de 1993.

Para ser bem sincero, o maior patrimônio desta cidade é o seu povo, que é ordeiro, solidário, simpático e trabalhador. O comércio e a indústria instalada ali não é suficiente para uma economia autônoma. A cidade depende muito dos repasses dos governos Estadual e Federal para garantir programas essenciais como saúde e educação.

Praça Nossa Senhora da Conceição: Centro da Cidade.

Não fosse por seu povo, e pela desgraça que foi o governo municipal de Nova Iguaçu, quando Queimados era distrito desta cidade, eu diria que Queimados não nasceu para pobres, apesar da mais absoluta falta de qualidade nos serviços públicos e ausências de serviços importantes como internet e Tvs a cabo. Esgotamento sanitário não atinge 60% dos domicílios, as ruas em sua maioria falta pavimentação e transporte é um problema crônico.

Mas por que digo que ela não nasceu para abrigar pessoas pobres? Pelo preço dos imóveis. Não sei que diabos pensam os proprietários de imóveis à venda que colocam os preços lá no topo, sem alcance de pessoas não afortunadas. Imaginem que uma casa simples de dois quartos, numa área plana de 150m², serviços precarizados, o imóvel pode vir a custar 120 mil reais. Aliás, uma casa no Parque Pernambuco, que aderiu ao programa Minha Casa, Minha Vida, do governo federal, custa 118 mil reais financiado. Ao final do financiamento, o indivíduo terá pago 4 imóveis semelhantes ao que comprou.

Os preços do imóveis numa cidade desprovida de serviços essenciais se equivalem a um apartamento de dois quartos na capital, Rio de Janeiro, onde a oferta de serviços como educação e saúde são geometricamente superiores.

Dois grandes empreendimentos imobiliários estão sendo realizados na cidade. Ambos ficam bastante afastados do

Estrada Carlos Sampaio. Acredite. Estamos a menos de 600 metros da Praça Nossa Sra. da Conceição. O calçamento que existia aqui foi retirado há mais de 3 anos para reforma e o produto é este.

centro, o que não seria um problema não fosse as precárias condições das ruas. Mesmo as que tem asfalto estão muito esburacadas e sofrem constantemente com as enxurradas das chuvas que lhes cobrem de terra e pedras trazidas dos morros. Ambos os empreendimentos são do governo federal e ambos oferecem o incentivo do programa Minha Casa, Minha Vida. Resta-nos saber quanto será vendido cada imóvel e se servirão para a população que ganha até 5 salários mínimos, garantindo moradias para famílias menos afortunadas.

Ainda temos muito o que discutir sobre financiamento de imóveis pela Caixa Econômica Federal, mas isso fica para um outro momento. Neste, quero ficar apenas com a inacreditável sobrevalorização de imóveis nesta pacata cidade da Baixada Fluminense.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: