• Comentarista da Globo News ameaça Dilma antes do debate da Record

    No Blog da Cidadania

    No final da tarde de domingo, poucas horas antes do debate entre Dilma Rousseff e Aécio Neves na TV Record, mais uma vez um jornalista da Globo atuou descaradamente a serviço do candidato tucano contra a candidata petista. Para variar. Gerson Camarotti, comentarista político da Globo News e repórter especial do Jornal das Dez, da mesma emissora, divulgou informação surpreendente: Aécio teria recebido do senador Álvaro Dias (PSDB-PR) “relatório detalhado” com o conteúdo das delações premiadas do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef.

    Segundo supostos “relatos” que o jornalista teria recebido, haveria no tal “relatório” um “tópico específico” em que integrantes da cúpula petista seriam citados como “participantes de esquema de desvio de recursos da estatal”.

    A partir daí, Camarotti enviou um recado a Dilma e à sua equipe:

    Leia mais em Comentarista da Globo News ameaça Dilma antes do debate da Record


  • Melo: aeroporto do titio e nepotismo não são delação desesperada

    O Cafezinho

    A frase atribuída ao nazista Joseph Goebbels — uma mentira repetida mil vezes se transforma em verdade — tem sido a resposta preferida do candidato Aécio Neves e sua equipe diante de críticas. O problema é quando a verdade, repetida mil vezes, continua sendo verdade, sem contraponto ou contraditório capaz de desmenti-la.

    O candidato tucano construiu uma pista de pouso em propriedade familiar. A chave da mordomia ficava na mão de parentes, os quais, aliás, ele empregou aos montes. Tudo documentado. Nenhum estudo, mesmo fabricado às pressas, provou a necessidade da obra. Isso não é uma questão íntima. É dinheiro público queimado para fins pessoais. Existe uma ação em curso, por improbidade administrativa. É um fato, não depoimento selecionado de delação desesperada, desculpe, premiada.

    Leia mais em Melo: aeroporto do titio e nepotismo não são delação desesperada.


  • Opera Mundi publica ‘Duelos de Opinião’ com formuladores de política externa de Dilma e Aécio

    Opera Mundi

    A oito dias do segundo turno das eleições presidenciais no Brasil, Opera Mundi publica neste sábado (18/10) duas entrevistas com os principais formuladores das propostas de política externa dos candidatos Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB).

    Além de fazerem um balanço dos 12 anos de diplomacia dos governos Dilma e Lula, Marco Aurélio Garcia e Rubens Barbosa abordam temas em comum como o Mercosul, a postura brasileira frente a intervenções militares, a relação com Cuba e o diálogo com os países do Oriente Médio.

    Entre as divergências dos dois projetos está a avaliação sobre a importância de acordos de livre-comércio. Enquanto Aécio e Barbosa defendem o aumento da aplicação desse tipo de tratado, Dilma e Garcia consideram que a melhor alternativa é seguir negociando em conjunto com outros países sul-americanos.

    Clique para continuar a ler.


  • Coloque seu e-mail para receber novidades e notificações do Blog.

    Junte-se a 686 outros seguidores

  • Principais posts & páginas

Dilma continua presidente

dilma

Às 20h e 46m já se conhecia quem governaria o Brasil nos próximos quatro anos. Dilma foi matematicamente eleita e às 22h 34m o resultado final ainda não era conhecido, mas apontava Dilma com 51,64% dos votos válidos, ou em números concretos 54.495.915 votos. Podemos comemorar sim, mas não podemos deixar de lado questões que nos marcam essas eleições.

O PT precisa repensar sua prática. Sua política deu comida a quem tinha fome; casa para quem morava em palafitas; melhorou o salário de quem é trabalhador; todos os empresários ganharam dinheiro porque a economia bombou nesses anos de PT; os banqueiros ganharam dinheiro; quem não viajava nem de ônibus ta viajando de avião etc.; mas o PT não politizou essa massa, sobretudo essa meninada que foi pra universidade por conta do ProUni, do Sisu, do Fies e tal. Temos que sair dos gabinetes e discutir política no dia-a-dia com toda essa gente.

Dilma precisa ocupar os espaços em cadeia de rádios e TVs que lhe permite a Constituição Brasileira e dizer o que está fazendo, como está fazendo e quem se beneficia com o que está sendo feito. Precisamos de uma política de comunicação que não fique refém da Veja, Globo, Estadão, Folha de São Paulo e Rede Globo. A oportunidade foi garantida com a eleição do amor e da verdade.

Não é possível que um Estado como Pernambuco não tenha um único deputado federal eleito pelo PT. No Brasil perdemos 10 cadeiras que foram ocupadas pelos reaças do PSDB. Isto nos indica uma leitura imediata: nossas práticas parlamentares. Esse negócio de fazer Diretórios Municipais com maioria esmagadora de assessores de parlamentares institucionalizou o partido e deixamos a política dos movimentos sociais de lado. Aquela discussão política esclarecedora das ruas, nas esquinas, nos Conselhos, Associações, Sindicatos etc. ficaram esquecidas pelo pessoal do gabinete que estava fazendo o que era certo no conceito institucional, mas isto nos afastou do processo politizador das massas.

Muitos virão dar suas justificativas para derrotas históricas como no Rio Grande do Sul e em Mato Grosso do Sul, mas não podemos deixar de admitir que falhamos nesses doze anos de PT no governo federal. Ficamos acomodados e achamos que com um salário melhor, estudando em universidades privadas com o ProUni ou nas Universidades Federais construídas pelo PT e morando em uma casinha arrumadinha pelo Minha Casa Minha Vida já seriam suficientes para politizar o povo, mas não foi. Temos que repensar isto. Este é o novo desafio imposto ao Partido dos Trabalhadores.

Educação: Aécio tergiversou.

O debate entre candidatos serve apenas para que o eleitor ou a eleitora conheça melhor as pessoas que estão pleiteando o mais alto cargo eletivo do país, mais que isto, serve para conhecer o modelo de governo que cada um pretende implantar caso seja eleito no próximo dia 26/10.

De Dilma já conhecemos muito. A oposição extremamente frágil e uma massa humana despolitizada tem apenas um argumento para votar no candidato do PSDB: Tirar o PT do poder. Por incrível que pareça não se conhece uma única e razoável proposta de ação do candidato caso ele seja eleito. Ninguém sabe dizer o que ele pensa para a segurança pública porque nos debates ele faz criticar o modelo de segurança da presidenta Dilma, mas não apresenta o seu modelo. O que diz são ilações genéricas que em nada esclarece. Ao contrário, ao eleitor atento, confunde muito.

No debate de ontem, entretanto, o início do terceiro bloco me chamou a atenção. Dilma faz pergunta ao candidato do psdb sobre a educação de responsabilidade do governo federal, ou seja, o ensino universitário. Quem tem mais de 18 anos sabe que antes do PT para se ingressar na universidade o aluno que deixava o Ensino Médio ingressava quase imediatamente num cursinho pré-vestibular ou a continuidade de seus estudos estava comprometida. O modelo PSDB de pensar o Ensino Universitário é privado. Pessoas ligadas ao ex-governador já manifestaram o desejo de privatizar o Ensino Universitário, por isso Dilma diz que o modelo PSDB sucateou as Universidades do país.

Antes de comentar mais sobre o que disse Aécio chamo o amigo ou a amiga leitor/a a assistirem ao vídeo para melhor entendimento – clique na imagem para assistir:

DEBATE30

Não sei se prestaram atenção, mas o candidato não responde a pergunta sobre o ensino superior, apenas comenta, como tem feito sobre qualquer assunto, que tudo vai continuar, mas vai ser aprimorado. Aprimorado como? Privatizando?

Ao invés de responder sobre o assunto abordado Aécio tergiversa e diz que vai investir em creches, embora o atual governo esteja fazendo isto na medida em que prefeitos façam convênios com a União, porque a responsabilidade do Ensino Fundamental, incluindo aí a pré-escola, é dos municípios. Como Dilma deixou claro, a União só pode agir quando há interesses convenientes dos municípios. Aécio falou também do Ensino Médio e que deixou as Minas Gerais com o melhor modelo de educação para o país. Aí foi dose! Basta perguntar a qualquer mineiro sobre educação e vocês vão conhecer Aécio Neves e seu choque de gestão tucana, mas em nenhum momento deixou claro sua política para o Ensino Universitário, justo esse que de fato é de responsabilidade do governo federal.

Ora! Em 2012 o Democratas, partido aliado de Aécio Neves, juntamente com a Confederação Nacional dos Estabelecimentos de Ensino (Confenem) e a Federação Nacional dos Auditores Fiscais da Previdência Social (Fenafisp) e o apoio do PSDB foram ao STF com uma ação para barrar o ProUni, o maior programa universitário para pessoas que não encontravam condições de frequentar uma universidade pública. Em maio de 2012 o STF julgou improcedente a ação garantindo assim o direito de milhares de jovens estudantes do Ensino Superior.

A conclusão que se pode chegar é que sendo eleito Aécio vai arrumar um jeito de dar fim ao Programa Universidade Para Todos e certamente daria um fim ao ENEM para permitir que as instituições de ensino voltem a ganhar dinheiro com os cursinhos pré-vestibulares.

Jovens que estão terminando o Ensino Médio devem ficar atentos. Assistir ao vídeo outra vez e interpretar ipsis litteris o que pretende Aécio com sua proposta para o Ensino Superior ou seu futuro pode se perder em falácias tucanas.

Ostentação

Ostentação é tomar banho em terra governada pelos tucanos. São Paulo está seca e já falta água até em bairros nobres. O que mais nos dói é saber que 56% considera um governo tucano a melhor opção para os paulistas.

TudoNada

Dilma Rousseff e a desigualdade próxima do zero

Caros amigos, caríssimas amigas.

2014

Nunca me recusei a manifestar de qual lado estou. Sou militante petista desde 1985. Quando votei em candidatos que não eram do PT foi por escolha do próprio partido, por exemplo, quando abriu a segunda vaga de senador para Picciani ou Crivela. A primeira era de Lindbergh. Obviamente optei por Crivela e não me arrependo.

Já votei em Anthony Garotinho e foi a única vez. Se puder fazer campanha contra faço. É um sujeito sem escrúpulos, mal intencionado e com forte viés autoritário. Acho que se um dia viesse a pertencer ao PT eu me recusaria a votar nele e seria meu primeiro ato de infidelidade.

Amanhã, dia 5 de outubro de 2014, vamos ter novas eleições. Complicadas porque 5 votações.

Decididamente já tenho meus candidatos e como o PT não tem candidato ao senado vou optar por alguém que pode ajudar Dilma no Congresso Nacional, por isto minha opção por Lupi.

Para presidente eu jamais tive dúvidas. Opto sempre pelos mais pobres e sempre contra os mais ricos. Sou Dilma.

Dilma governa para todos embora preferencie os mais pobres.

O ódio da direita tem uma explicação. Quando os pobres não tem nada estão sujeitos à exploração.

Então para que o rico possa ter um imóvel para alugar para o pobre ele é contra o Minha Casa Minha Vida.

Para que o médico possa ter atendimento no seu consultório particular ele é contra o Mais Médico.

Para o rico não ter concorrente nas universidade públicas ele é contra as Cotas e contra o Enem.

Para que o rico possa desfilar tranquilo pelas ruas com seu carrão importado ele é contra pobre ter carro.

E por aí vai.

Eles não se importam com os pobres. Dilma tem uma visão diferenciada e a partir do Presidente Lula os pobres tiveram orçamento da União voltados para eles. Pouco, mas tem.

Esta eleição é uma luta de classes. São os ricos que querem manter o pobre na pobreza contra Dilma e o PT que querem tirar as pessoas da pobreza. A minha opção vai ser sempre para diminuir as desigualdades, por isto sou Dilma.

A religiosidade está matando a fé

A dicotomia entre a religião e a ciência é historicamente secular, mas, ao meu ver, a fé e a ciência caminham juntas, porque uma complementa a outra.feAo contrário da religião que estabelece verdades apenasmente discursiva, a fé cria dúvidas e incertezas tal como a ciência. O que move a ciência não são as certezas, mas as dúvidas.

Quando o cientista cria hipóteses gera, ao mesmo tempo, dúvidas das quais ele tenta dirimi-las através de estudos e experimentos. O que o move buscar a verdade senão a fé?

Com efeito! Se ele tem fé, se acredita existir uma explicação lógica e racional, ele trabalha incessantemente para encontrá-la.

Diferente da religião que aceita o inexplicável como providência divina e aniquila a fé que busca a verdade. Por isso tão superficiais os religiosos que não vivem na prática aquilo que discursam, silenciam-se a filosofia e se tornam imóveis diante de desafios que o próprio Criador lhes deixou em evidência.

O objetivo da fé é libertar o homem: “Conhecereis a verdade e ela vos libertará (João 8: 32)” assim como a ciência que não se limita a aceitar apenas a versão superficial e enganosa dos olhos frágeis e míopes. A religião, entretanto, cuida de analisar o instante convertendo a razão em dogma. Lhe basta acomodar-se e aceitar tudo como se fosse obra do Criador sem a percepção do livre arbítrio, das escolhas que tem de fazer em benefício de si e dos outros a quem deveria amar como a si mesmo (Mateus 22: 39).

A fé nos leva a buscar a matriz dos problemas para encontrar a solução. A fé nos faz aceitar a opinião dos experimentados sem desprezar as dos leigos e o senso comum.

A fé nos faz viver. A religiosidade nos mata a fé.

Copa do Mundo Fifa. Contra por quê?

Eu vejo amigos e conhecidos reclamando da Copa do Mundo no Brasil com a mesma alegação que partiu do submundo que é a Rede Globo, revista Veja, Folha de São Paulo, Psol, PSDB, Estadão, Globo, revista Época e outras afins: o Brasil precisa investir em educação e em saúde.

O engraçado é que a maioria deles cobram do governo federal investimento na educação básica, que é de responsabilidade do governo municipal. Quando digo que o governo federal repassa verba para a merenda, para o uniforme e para o transporte, mas que a responsabilidade é do governo municipal dizem que isto não resolve o problema da educação. E como é que resolve então? Eles não sabem.

A mesma fonte que alega investimento em saúde também foram contra o Programa Mais Médico. Mas não é pra investir em saúde? E como faz isto se os médicos brasileiros preferem os centros e abandonam a população mais pobre da periferia? Falam da construção de Hospitais e contratação de mais médicos, mas não querem os estrangeiros. E vamos contratar quem? Quem já é médico e está trabalhando em hospitais privados e clínicas particulares? São estes que, ao serem contratados pelo poder público, só querem ir lá, bater o ponto, e voltar a clinicar para o particular. Afinal, para que medicar pobres em postos e hospitais públicos, não é mesmo?

Alegam também uso do dinheiro público em construção de Estádios de Futebol. De maneira socrática vamos perguntando: mas de quem é o Estádio? De onde saiu o dinheiro? Com quais condições o dinheiro foi EMPRESTADO ao clube para reformar, ampliar e modernizar os estádios? Eles não precisam devolver esse dinheiro? Daí, sem argumentos começam a baixar o nível onde ganham pela experiêrncia.

Ora, quando os governadores, os ministros, prefeitos e o presidente Lula foram ao sorteio da Fifa para saber quem ia sediar a Copa do Mundo no Brasil quase 90% queriam a realização dela aqui. Os contrários de hoje imaginavam que ao fim do mandato Lula o “homem da bolinha de papel” seria o presidente. Então se calaram; aceitaram cordeiramente a realização da Copa aqui. Mas Serra não foi eleito presidente, mas Dilma Rousseff, daí então passaram a ser contra. Caramba!!! É um absurdo atrair 200 mil turistas para o Brasil! É um absurdo modernizar, ampliar e reformar aeroportos! É um absurdo melhorar estradas e rodovias em função da Copa do Mundo! É um absurdo capacitar pessoas para receber turistas estrangeiros! É um absurdo gerar 650 mil empregos por conta da Copa do Mundo! Sim, porque ser contra a realização da Copa é ser contra tudo isto.

Recentemente Aécio Neves e Armínio Fraga revelaram que para o projeto neoliberal é preciso aumentar o desemprego (para facilitar o arrocho salarial e submeter trabalhadores ao domínio escravocrata dos patrões) e diminuir o salário mínimo. Não à toa, eles precisam que esse povo seja contra a Copa do Mundo.

Eu sou a favor. Esse argumento de que o dinheiro que entrar será objeto de corrupção é o risco que temos que correr, mas compreendo que investir 22 bilhões em mobilidade urbana, modernização dos transportes, melhorias dos estádios, capacitação de pessoas e geração de emprego e arrecadar mais de 140 bilhões com a realização da Copa justificam minha opção.

Eu sou a favor porque estamos recebendo 200 mil estrangeiros que trazem riquezas pecuniárias e culturais para o Brasil. Eu sou a favor porque os benefícios que estão sendo gerados permanecerão em nosso país e para as pessoas que aqui vivem. Eu sou a favor porque nossa autoestima se fortalece quando mostramos ao mundo que somos democráticos, convivemos bem com as diferenças apesar de algumas sherazades midiáticas, cada qual é livre para escolher sua religião apesar dos malafaias e felicianos. Tenho certeza que muitas nações grandemente desenvolvidas e ricas nos invejam. Podemos ser exemplo para o mundo e bastava uma ação apenas de cada um de nós: fazer as críticas para melhorar o que está sendo feito e sempre em favor do Brasil.

Eu só não entendo por que os contrários torcem contra o Brasil.

O que você precisa saber sobre o Bolsa Família

Toda família que tem renda per capita mensal informada no Cadastro Único inferior a R$ 70, recebe o Benefício Básico, no valor fixo de R$ 70. Além deste, todas famílias com renda mensal de até R$ 140 por pessoa e que tenham em sua composição filhos até 15 anos, recebem o Benefício Variável, no valor de R$ 32 por filho (até o limite de cinco filhos). Aquelas que tem filhos de 16 e 17 anos recebem o Benefício Variável Jovem (BVJ), no valor de R$ 38 por filho (até dois jovens). E ainda há os benefícios para gestantes e nutrizes, no valor de R$ 32 por mês, também (MDS).

Agora digamos que uma família tenha o limite máximo de filhos e tenham direitos a todos os benefícios. Vamos somar?

70 reais fixos + 32 reais por filho x 5 filhos = 160 reais + 38 por filho até 17a x 2 = 76 reais + 32 por ser nutriz ou gestante. Total máximos a ser recebido pela família: 70 + 160 + 76 + 32 = 338 reais.

Observem que a família pode ter 15 filhos, mas só 7, no máximo, terão direito. Então parem de inventar que pobres vão danar a gerar filhos para ganhar bolsa família. 338 reais não alimenta direito 7 pessoas.

O Bolsa Família não é um instrumento de cabresto: é uma política pública. Se o PT deixar de ser governo a política só deixa de existir se o novo governo acabar com ela. Ademais, ela é paga para quem vota no PT ou nos partidos da oposição. Diferente daquelas bolsas oferecidas antes do PT e que eram pagas apenas aos eleitores do partido do governo da ocasião.

É importante ter em mente que desde a Proclamação da República esta foi a primeira política pública que devolveu impostos à população. E todos ganham, não apenas os beneficiários da Bolsa. O padeiro da esquina, o aviário na sua rua, o açougue do seu Manoel, a peixaria do Joaquim, o Mercadinho da Praça e o grande supermercado de sua cidade. Como?

Ora, de acordo com a política o benefício é pago às mulheres que recebem o dinheiro e corre para comprar alimento. Se eles não recebessem tal benefício, o aviário não lhe venderia o frango; o açougue não lhe venderia a carne; o mercado não lhe venderia o arroz… Então os empresários também são beneficiados com o Bolsa Família porque passaram a vender mais.

Além disso tem as questões sociais implicadas como a obrigatoriedade dos meninos e meninas em idade escolar ter que frequentar a escola. Você crítico do Bolsa Família não leva isso em consideração, mas esta obrigatoriedade já permitiu que dobrasse o número de alunos que completam o Ensino Fundamental.

Há muito o que ser dito, mas de nada adianta explicar quando o outro não quer entender.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 686 outros seguidores